Quer estar informado das últimas actualizações? Subscreva já o serviço de alertas gratuitos. MSN Alerts

2005-12-10

E à 6ª jornada da Champions fez-se luz...


Escrevo estas linhas na ressaca da vitória memorável do Benfica, 4ª feira passada ante o poderoso(?) Man. United, jogo que por motivos profissionais me foi impossível acompanhar via TV.
Quem também ainda não se recompôs do resultado dessa contenda, e salvaguardadas as devidas distâncias, foi um tal de Jorge Nuno, presidente dessa colectividade além-Douro, que agora se me escapa o nome. Diz o referido senhor que, e passo a citar: "Somos, de facto, um clube diferente. Porque mesmo tendo conquistado a taça de campeão do Mundo, coisa que mais ninguém neste País conseguiu, e tendo vencido o Chelsea na Liga dos Campeões, que agora só tem mais 10 pontos que o poderoso Manchester United, dizem que fizemos uma época frustrante, ao passo que a vitória do Benfica aos ingleses foi um acto fabuloso e que ficará na história escrito a tinta vermelha". Avivo-lhe a memória sr. Jorge Nuno: 1º- se o Benfica não logrou vencer a Taça InterContinental foi porque se calhar jogou à data (1962) contra a melhor equipa do planeta, onde jogava o mítico Pelé (derrotas por 2-3 e 2-5), o mesmo não será dizer do Onze do Caldas, ou lá como se chamava esse clube colombiano, onde o seu melhor, corrijo, o seu jogador mais conhecido era o guarda-redes(!); 2º - a vitória sobre o Man. United teve contornos épicos pois em 4 embates oficiais nunca o Benfica lograra uma vitória ante o colosso inglês, ao que acresce o facto dos red devils necessitarem dos 3 pontos como do pão para a boca, contingência que não estava em jogo nesse célebre Porto 2 Chelsea 1 da época transacta, onde houve mãozinha do Mourinho. Com isto estamos conversados, sr. Jorge Nuno...
Voltando à vaca fria, o Benfica alcançou então uma vitória de todo inesperada, conhecido que é o fatalismo dos adeptos nas alturas das grandes decisões (entre os quais me incluo). Tal como em Old Trafford, os encarnados souberam reagir à adversidade e deram a volta ao marcador, desta feita sem o contributo do seu capitão, Simão Sabrosa, e com a particularidade dos golos terem sido apontados pelos patinhos feios dos adeptos Geovanni e Beto, logo mais 3 razões para tornar a vitória ineludível.
No fim de contas, num grupo bastante equilibrado, onde se marcaram pouquíssimos golos (12) e onde - pasme-se! - o Benfica foi o melhor ataque com 5 golos(!) jogando apenas com Nuno Gomes à frente na maioria dos jogos, contra nomes como Van Nistelroy, Rooney, Fórlan, a maior surpresa acabou por ser o afastamento do lendário MU às mãos de outra lenda do futebol europeu, o Glorioso SLB. Por isso, sr. Jorge Nuno, esta vitória é tão histórica e/ou mesmo mais importante que vitórias contra Once Caldas, Mónacos, Celtiques, porque foi conquistada heroicamente às custas de muito suor e lágrimas, num plantel onde não abundam soluções, coisa que não acontece além-Douro. Eram tantas as soluções que se deram ao lucho de ficar em último num grupo onde só o Inter lhes fazia sombra...
Claro que agora é utópico pensar que o Benfica irá chegar à final da CL e vencê-la, como é desejo expresso de Luís Filipe Vieira. Penso que apenas o fez para espicaçar os jogadores (ora não será esse o grande truque do «special one»?). Só que por vezes estes pedidos megalómanos tê efeitos contraproducentes. Não que o sonho seja impossível de concretizar, mas ao Benfica mais que atitude competitiva falta 4 ou 5 jogadores decisivos e, mais importante, um treinador com T maiúsculo, que não começado por K.


4 Comments:

At 8:07 da manhã, Blogger Jorge Mota said...

"esta vitória é tão histórica e/ou mesmo mais importante que vitórias contra Once Caldas, Mónacos, Celtiques"

Com esta frase o Sr. veio dar razão a quem tanto tentou tirá-la.

Tenho pena, não que os adeptos do Benfica pensem assim (já que não duvido que esta vitória seja realmente mais importante para os benfiquistas que uma taça Intercontinental, que uma Liga dos Campeoes e que uma Taça UEFA para Portugal ganhas pela "colectividade além-Douro"),dizia, tenho pena é que toda a imprensa também pense assim.

Goste ou não goste do Sr. Jorge Nuno, ele não disse mentira nenhuma.

Já agora, em altura nenhuma o Sr. Jorge Nuno falou de taças perdidas pelo Benfica. O Onze Caldas, "ou lá como se chamava esse clube colombiano" esteve na final da taça intercontinental tendo tb eliminado esse mesmo clube onde jogou o mítico Péle.
Dizer que "houve mãozinha do Mourinho", esse tal agora "special one" que saiu chateado com FCPorto, na vitória contra o Chelsea, esse tal clube que pelos vistos, e para o Sr., não é um colosso inglês mas que nesse ano foi campeão inglês e este ano lidera com 16 pontos de avanço, é tão válido como eu dizer que o CRonaldo não meteu o pézinho.

Quanto à chegada à final da Liga dos Campeões pelo Benfica, ao contrário de si, desejo-lhes muito boa sorte.

 
At 3:45 da tarde, Blogger Jorge Santos said...

Para o caso de voltar a este blog, fica aqui a minha resposta ao seu comentário: muito obrigado por me ter citado ao longo deste. Outra coisa: trate-me por tu, por quem sois!, qt mais ñ seja por partilharmos o mesmíssimo nome!! Qto ao meu post propriamente dito, vejo q o afectou tanto como a vitória do SLB contra o MU ao sr. PC. A si e ao seu PC, as rápidas melhoras, sim? Para que conste, não sou e jamais serei hipócrita.

 
At 7:28 da manhã, Anonymous Anónimo said...

A vitória do Benfica não me afecta do modo perjurativo que tentas insinuar.
O que me afecta é a desmesurada desiguldade de tratamentos de toda a comunicação social deste nosso Portugal comparativamente entre o FCPorto e o Benfica (o que já todos vocês consideram normal, esquecendo-se completamente da ética jornalistica, ou se calhar só da ética), daí a reacção do "Jorge Nuno".
E o que me afecta é a tentativa de minorização dos recentes sucessos do FCPorto pela tua parte neste teu post, principalmente daí a minha reação.

Uma coisa é não ser hipócrita outra coisa é falar de verdades pessoais como se de verdades gerais se tratassem. Esta vitória (SLB-MU) é tão histórica como as recentes conquistas internacionais do FCPorto para ti e mais alguns, mas nunca, felizmente, para Portugal e para os portugueses.

Jorge Mota

 
At 8:20 da manhã, Blogger Jorge Santos said...

Pergunto eu: a Comunicação Social não deu largo destaque às vitórias do FCP na Uefa e Champions League?Então q foram aquelas emissões especiais na tv madrugada fora, logo após a conquista dessas taças? Claro q se a época passada do FCP foi frustrante, foi porque atingiram os píncaros, logo a pressão de ganhar tudo novamente impõe-se. Qt ao SLB, uma equipa q todos davam por eliminada na 1ª fase por carecer de competividade, acabou por dar uma bofetada de luva branca a quem se achou no direito de duvidar das verdadeiras potencialidades da equipa. Daí a vitória sobre o MU ter sido amplamente reconhecida como épica. O problema q se coloca aqui ñ é de ética, de igualdade de tratamento. Trata-se sim, de uma questão de PODER. Por mais taças q o FCP ganhe, jamais conseguirá ultrapassar o poder do nome BENFICA por esse mundo fora, pois o Benfica é sim um clube q foi sempre GRANDE, mesmo tendo em conta a frustração dos últimos 10 anos, q por sinal coincidiu com o reinado do FCP. O "Poder" do FCP por sua vez coincidiu com a chegada do Sr. Jorge Nuno. Até aí o Porto foi sempre ofuscado, chegando ao cúmulo de estar 19 anos sem ganhar campeonatos, e inclusive acabar em 9º(!) lugar num campeonato de 16 equipas, salvo erro em meados dos anos 60. E não venham dizer q já na altura eram levados ao colo, ou o sistema isto ou aquilo.
Mas, no fundo eu até gosto do Porto. Têm de lá saído grandes bandas...

 

Enviar um comentário

<< Home


Powered by Blogger

Contacto: purocatenaccio@gmail.com